Revisão de todas as pesquisas sobre chocolate já publicadas revelou que o 60% cacau é o ideal para ser consumido

Postado em 04/03/2022

Revisão de todas as pesquisas sobre chocolate já publicadas revelou que o 60% cacau é o ideal para ser consumido

Com frequência o chocolate é demonizado. Ouve-se que ele faz mal, engorda, dá espinhas, entope as artérias do coração, causa gordura no fígado, piora gastrite e outras coisas. Não é mentira, mas segundo a nutricionista Vanderli Marchiori, uma revisão sobre todos os estudos já publicados sobre chocolate chegou em um consenso: ele pode ser bom sim, desde que a pessoa saiba como consumir.

Não adianta se enfiar em uma caixa de bombons e esperar que ele antioxide o corpo. O que vai acontecer depois desse exagero são os problemas já citados no início. Agora, se o consumo diário for de 30 gramas de chocolate amargo (60% cacau), pode-se esperar o que as pesquisas revelaram: uma melhora na disposição, funcionamento cerebral, redução da vontade de comer doces, redução do mau colesterol (LDL) e aumento discreto do bom (HDL), diminuição do risco de doenças vasculares, melhora no envelhecimento da pele e a antioxidação, que poderia evitar o câncer.

A melhora da disposição se dá por conta de que o cacau contém as catequinas, que são substâncias estimulantes. Além disso, ele é uma fonte de energia. A diminuição do colesterol ruim acontece também por causa das catequinas, grupo de fitoquímicos que roubam o colesterol do sangue e jogam para fora.

Segundo Marchiori, estudos também revelaram que o cacau melhora a transmissão do impulso nervoso no cérebro, melhorando o funcionamento dele. O risco de doenças vasculares é atenuado por causa dos polifenóis.

A nutricionista da Natue, Laís Coelho, diz que o chocolate ainda têm mais benefícios: faz as pessoas se sentirem bem. O nome dos compostos que fazem isso são complicados: metilxantina, teobromina e feniletinamina. Escondidos dentro de uma embalagem com conteúdo delicioso, essas substâncias do cacau ativam o centro do bem estar do nosso cérebro. “O cacau também contém triptofano, um aminoácido que induz a produção de serotonina – o responsável pela sensação de prazer”, explica Laís.

Para quem procura minerais como potássio, manganês, magnésio e cobre, que são fundamentais para o organismo, tem da páscoa uma boa fonte. Os chocolates são bem ricos.

Quando se trata de benefícios à saúde, o chocolate branco sai perdendo. Segundo Marchiori, ele não ajuda em nada. Como esse doce é feito somente com a manteiga do cacau, as propriedades funcionais não existem.

Outras Notícias

 

Cardápio antiestresse
Postado em 03/03/2022

Com o aumento de trabalho e o ritmo diário mais intenso, há uma tendência a ficarmos estressados e cansados. A alimentação pode ajudar a combater esses sintomas. Descubra o que equilibrar na dieta para reduzir o estresse.


- Evitar o consumo de e...
leia mais »

Aliado da saúde, azeite é ingrediente principal na gastronomia
Postado em 28/02/2022

Usado em temperos, marinadas, frituras, refogados e até mesmo em sobremesas, o azeite de oliva traz inúmeros benefícios para a saúde de toda a família. A verdade é que o azeite está na lista dos itens mais versáteis da gastronomia, sendo cap...
leia mais »

Você sabia que o sushi veio da China?
Postado em 23/02/2022

Está na antiga China onde, mais do que um prato, foi um método de preservação de peixes. Cozido o arroz, colocava-se no seu interior pedaços de peixe e sal. O peixe assim "embrulhado" fermentava por meses, e só ele servia de alimento. Tal m&eacu...
leia mais »